Opt GIS

Definição do revestimento das estradas florestais, através do fluxo acumulado de madeira

Um dos principais desafios do planejamento de estradas florestais é determinar uma malha viária economicamente viável que garanta o abastecimento da fábrica nas mais diversas situações. A chuva é um dos fatores de maior influência na disponibilidade da madeira em campo, pois para que seja possível trafegar dentro das fazendas na época chuvosa é preciso que as estradas de maior tráfego sejam revestidas de brita ou cascalho, impedindo atolamentos, garantindo viagens seguras. 

A operação de cascalhamento das estradas de terra tem um custo bastante elevado e deve ser avaliada com muito cuidado. A priorização de vias estratégicas que garantam acesso ao maior número de pilhas de madeira no menor comprimento possível é essencial para que o projeto seja viabilizado financeiramente. 

Propomos aqui uma metodologia baseada em dados, utilizando o conceito do fluxo acumulado de madeira implementado na ferramenta da Opt de Planejamento de Estradas, a fim de fornecer a informação necessária para tomada das melhores decisões. 

Fluxo Acumulado de madeira 

Definimos o fluxo acumulado de madeira como a sobreposição de várias rotas que vão das pilhas de madeira até o ponto de saída da fazenda, analisando o volume de madeira que vai ser transportado, a fim de gerar um fluxo acumulado para cada parte da estrada. 

Para determinar o fluxo acumulado de madeira, consideramos as seguintes variáveis: 

  • Estradas planejadas/existentes 
  • Inventário florestal com volume de madeira para cada talhão 
  • Capacidade de armazenamento de madeira à beira da estrada 
  • Pontos de saída 

Com essas informações, a ferramenta Opt de Planejamento de Estradas é capaz de calcular todas as rotas entre cada uma das pilhas de madeira e o ponto de saída, acumulando o volume de madeira que irá passar por cada trajeto. 

Na figura abaixo, podemos visualizar um exemplo do resultado de um fluxo acumulado gerado pela ferramenta, onde as estradas mais grossas representam maior volume acumulado de madeira trafegado. 

Definição do revestimento 

Uma vez que o fluxo acumulado de madeira é realizado, a ferramenta consegue identificar as estradas que possuem maior fluxo, classificando-as como candidatas a serem cascalhada, já que atende boa parte do escoamento de madeira. 

Para determinar o revestimento, consideramos alguns fatores como: 

  • Capacidade de armazenamento de madeira à beira da estrada 
  • Fluxo Acumulado 
  • Porcentagem de volume de madeira a ser abastecido 

Com essas informações a ferramenta consegue pegar as estradas candidatas a serem cascalhadas, para verificar quais são as pilhas de madeira próximas a estas estradas e ir acumulado o volume de madeira até atingir a porcentagem para o abastecimento  

Na figura abaixo, temos um exemplo de saída da ferramenta, mostrando os revestimentos das estradas conforme o fluxo acumulado que atingem 60% do volume total a ser abastecido. 

Conclusão 

A solução implementada na ferramenta da Opt de Planejamento de Estradas auxilia a tomada de decisão quanto ao revestimento de estradas florestais, trazendo uma análise baseada em dados que respeita as restrições operacionais, trazendo maior resultado com menor custo considerando a malha viária existente. 

Há 11 anos a OPT GIS vem desenvolvendo soluções de inteligência geográfica e transformação digital. 

Quer conhecer nossas soluções?

Visite a pagina: www.optgis.com.br

Escrito por

Luís Belo

Função: Desenvolvedor júnior
https://www.linkedin.com/in/LuisBelo

Sugestões para você

Aumentando a eficiência no planejamento de estradas florestais   Desafio: Aumentar eficiência do planejamento florestal A alocação correta das estradas é um processo chave para …
O planejamento de estradas florestais Quando se pensa em aumentar o retorno financeiro reduzindo os custos das operações florestais, o planejamento otimizado e aderente da …